A PARTIDA DE ANA

Onde ides, Ana? Fazei-mo saber,
E ensinai-me antes de partir
Como farei para que meus olhos calem
A dura pena do coração triste e mártir.
Eu sei como, não tendes de me aconselhar:
Tomareis meu coração, entrego-o;
Levá-lo-eis convosco para o libertar
Do luto que sofreria longe de vós, neste lugar;
E pois que sem coração não vivemos,
Entregar-me-eis o vosso, e então adeus.

Clément Marot (1496-1554), tradução de Soledade Santos

DU PARTEMENT D’ANNE

Où allez-vous, Anne? que je le sache,
Et m’enseignez avant que de partir
Comme ferai, afin que mon oeil cache
Le dur regrett du coeur triste et martyr.
Je sais comment; point ne faut m’avertir:
Vous le prendrez, ce coeur, je vous le livre;
Lémporterez pour le rendre délivre
Du deuil qu’aurait loin de vous en ce lieu;
Et pour autant qu’on ne peut sans coeur vivre
Me laisserez le vôtre, et puis adieu.

Clément Marot (1496-1554), França

Anúncios

2 comentários a “A PARTIDA DE ANA

  1. Muito obrigada, Graça. Um excelente Natal. Ainda bem que não está de partida. Nós também não.
    Um abraço

    Gostar

Os comentários estão fechados.