A imperfeição é o cume

Acontecia que era preciso destruir e destruir e destruir
Acontecia ser esse o preço da salvação.

Arruinar a face nua que sobe do mármore
Martelar toda a forma toda a beleza.

Amar a perfeição porque é o limiar,
mas negá-la, uma vez descoberta, esquecê-la morta.

A imperfeição é o cume.

Yves Bonnefoy, França (n. 1923), tradução de Soledade Santos.

L’IMPERFECTION EST LA CIME

Il y avait qu’il fallait détruire et détruire et détruire,
Il y avait que le salut n’est qu’à ce prix.

Ruiner la face nue qui mont dans le marbre,
Marteler toute forme toute beauté.

Aimer la perfection parce qu’elle est le seuil,
Mais la nier sitôt connue, l’oublier morte,

L’imperfection est la cime.

Yves Bonnefoy

Anúncios

1 comentário a “A imperfeição é o cume

  1. Fez-me sair do meu caminho para ir ler a poesia do Bonnefoy…a livraria francesa está, por acaso, perto de mim… começo mais logo, bem haja pelos 100 metros de desvio 🙂 O texto tem uma música parecida consigo…claro que tinha de haver encontro. Cheira-me até que há aqui pertinho um outro poema com o qual deveria falar (le bel été) Beijinho para si e abraço ao Nuno

    Gostar

Os comentários estão fechados.