Planície

Lago.
O lago.
Inundadas
as margens.
Sob a nuvem
o guindaste. Branca, ilumina
os povos de pastores
há milénios. Com o vento

vim monte acima
e aqui viverei. Era caçador
mas a erva
aprisionou-me.

Ensina-me a falar, erva,
ensina-me a estar morto e a escutar
por muito tempo, e a falar, pedra,
ensina-me a ficar aqui, água,
e depois, vento, não perguntes por mim.

Johannes Bobroswski, ex-RDA (1917-1965), tradução de Nuno Dempster.

Traduzido para aqui.

Continuar a ler